PROFESSOR CARLOS DELANO CONTRIBUINDO PARA A EDIFICAÇÃO HUMANA E PROFISSIONAL

PROFESSOR CARLOS DELANO CONTRIBUINDO PARA A EDIFICAÇÃO HUMANA E PROFISSIONAL
INVISTA NA SUA EDUCAÇÃO!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

EXPRESSÃO DE CEARENSE

A cada dia uma expressão típica de cearense. A de hoje é...


RESPEITE!
Expressão de admiração por alguma coisa. “Respeite o carro novo que o meu amigo comprou!”.

JORGE VERCILO


DICA DE PORTUGUÊS


O MUNDO VISTO DE CIMA


A LAGOA DO HIPÓLITO



Carlos Delano Rebouças

Hipólito era um senhor de 87 anos de vida, que há décadas, como de costume, mantinha a sua rotina semanal de pescar na lagoa de sua pequena cidade. A pesca para ele era bem menos que uma necessidade; significava um hobby que lhe servia de terapia, de descanso, e porque não, de fuga de um mundo que não o poupou de desilusões.

Viúvo há 22 anos, pai de três filhos os quais não os via desde o réveillon, pois só aparecem nas festas de final de ano, Hipólito já se animava com o retorno deles e de suas famílias, pois quase um ano já se passava e o bom velhinho já anunciava a sua chegada. Assim alimentava seu sonha a cada dia do ano, em meio a uma alegria disfarçada e silenciosa, sentando na sua cadeirinha à beira da sua companheira lagoa, para não afugentar os raros peixes que eram fisgados pelo seu anzol.

Costumava chegar cedo ao seu local de sempre, à beira daquela imensa lagoa, de calmaria ímpar, cercada de uma vegetação que relutava em se manter viva, verde e florida. Sob o canto dos pássaros, recebia o bom-dia da natureza nos primeiros raios surgidos. Logo preparava as iscas, checava a linha e sua vara de pescar, e sem demora, lançava a linha ao centro da lagoa. Depois de fixar a vara em uma base improvisada no chão, Hipólito ali ficava por longas horas pensando na vida e nos filhos, e bem menos no peixe que dificilmente fisgava. Às vezes, voltava para casa de isopor vazio, sem iscas e peixes, mas com a mente e o coração revitalizados de boas recordações.

Porém, numa certa manhã de um sábado, dia preferido por Hipólito para a sua pescaria, foi que tudo parecia mudar. Ao chegar a sua fiel companheira de infância, que o banhava desde pequenino e o alimentava e a toda comunidade com os muitos que viraram poucos peixes ao longo dos anos, teve uma surpresa nada agradável. Não imaginava ver o que seus olhos jamais queriam enxergar.

Aquela bela lagoa de seu Hipólito, de águas cristalinas, em meio a um verde sem igual, não mais assim era; Ela estava barrenta, fétida e repleta de peixes mortos. O verde que a cercava não mais era visto; apenas galhos e troncos de árvores retorcidos sem o canto dos pássaros que as tinham como morada. Parecia outro lugar, inimaginável para Hipólito, que, pasmado, enxugava suas lágrimas e engolia silenciosamente seu choro, como se perdesse quem mais amava em sua vida.

Sem demora chegaram algumas moradores da região tão surpresas quanto ele. Amigos da comunidade que também se questionavam sobre o que havia acontecido com o maior patrimônio da pequena cidade. Ninguém parecia ter respostas; perguntas, bem menos. O silêncio espantoso tomava conta de todos que se aglomeravam à beira da lagoa que não permitia mais tanta aproximação, entre lamentações e revolta.

De repente, surge a resposta que todos buscavam. Chega um senhor se dizendo que a barragem da usina que avizinhava a lagoa se rompera, causando enormes prejuízos ambientais, pois houve o escoamento de produtos químicos extremamente prejudiciais à fauna e a flora da região.

Diante do que foi dito por aquele homem, em meio à revolta de toda comunidade, Hipólito saiu em passos lentos, com seu kit de pesca e isopor nas mãos, cabisbaixo, silenciosamente em direção a sua casa. A sua pescaria não mais haveria.

Sem caminhar muitos metros, foi parado por um amigo, Jaime, que logo foi lhe perguntando:

- E agora, Hipólito, o que será de todos nós sem a nossa lagoa?

Hipólito, objetivamente, respondeu, com uma voz embargada, num misto de tristeza e revolta:

- Infelizmente não temos muito a fazer, somente a lamentar. Como a nossa velha lagoa, tantas outras têm o mesmo fim ante a ambição do homem e a sua irresponsabilidade. Diversos rios, lagos e lagoas são assassinados no Brasil e quem mais sofre com isso é a mãe natureza.

Ouvindo aquilo de Hipólito, Jaime boquiaberto faz a sua última pergunta:

- E sua pescaria de todos os sábados, Hipólito?

O velho homem responde:

- Sobre a pescaria, acho que não mais a farei. Meu kit de pesca será guardado, quem sabe, para uma nova lagoa que surgir na minha vida. Mas de uma coisa eu tenho absoluta certeza: Meus filhos logo estarão chegando e juntos iremos sempre nos lembrar de todos os bons momentos proporcionados pela nossa lagoa, eternizada em nossas vidas. 

PENSAMENTO DO DIA

Não é a consciência do homem que lhe determina o ser, mas, ao contrário, o seu ser social que lhe determina a consciência.
Karl Marx

UMA PIADINHA PARA DESCONTRAIR


DICAS PARA UM CURRÍCULO PERFEITO

"A primeira impressão é a que fica", já dizia o velho ditado. Um currículo bem elaborado é um diferencial que poderá estimular o entrevistador a convidar você para participar de um processo seletivo. Portanto, invista tempo e prepare-o com capricho!
Confira a seguir algumas dicas preciosas:
1.  Dados pessoais colocados no início facilitam a identificação do candidato. É desnecessário colocar número de documentos ou referências pessoais, exceto quando solicitado pela empresa.
2.  E-mail - Crie um e-mail profissional. Evite e-mails do tipo umagatinha@provedor.com.br
3.  Objetivo - Indique somente uma área de interesse. Caso queira se candidatar a oportunidades de áreas diferentes, é recomendável ter mais de um currículo com objetivos distintos.
4.  Qualificações - Lembre-se de que é um resumo. Destaque no máximo quatro principais qualificações adquiridas em experiências de trabalho formais e informais. Suas inúmeras habilidades poderão ser demonstradas ao longo do processo seletivo.
5.  Formação Acadêmica - Ordene de sua atual ou última graduação para a primeira, obedecendo a seqüência: Curso, Instituição de Ensino, Ano de conclusão ou ano de início e término. Coloque nível técnico ou ensino médio apenas quando for relacionado á formação atual ou área de interesse. O mesmo vale quando já tiver cursado mais de uma graduação.
6.  Experiências Profissionais - Mencione o nome da empresa e o período em que atuou lá. Colocar informações sobre a empresa mostra que você se preocupou em contextualizar quem analisa o currículo. É de muito bom tom usar!
7.  Atividades realizadas - Descreva sua experiência de forma objetiva, sempre respondendo á sigla CAR (Contexto, Ação e Resultado).
8.  Idiomas - Ao citar idiomas, detalhe seu nível de proficiência. Experiências de intercâmbio também são muito valorizadas. Lembre-se disso!
9.  Formação Complementar - Inclua os treinamentos e cursos que fizer, desde que tenham afinidade com a futura área de atuação.
10.  Atividades Complementares - Aproveite esse espaço para valorizar atividades exercidas por você no meio acadêmico e social.

LIÇÃO DE VIDA: ASSISTA


O VENDEDOR DE BALÕES

Era uma vez um velho homem que vendia balões numa quermesse.
Evidentemente, era um bom vendedor, pois deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares, atraindo, desse modo, uma multidão de jovens compradores de balões.
Perto, um menino negro observava o vendedor e, é claro, apreciava os seus lindos balões.
Depois de ter soltado o balão vermelho, o homem soltou um azul, em seguida um amarelo e, finalmente, um branco. Todos foram subindo até sumirem de vista.
O menino, de olhar atendo, seguia cada um. Ficava imaginando mil coisas. Mas, uma coisa o aborrecia: o homem não soltava o balão preto. Aproximou-se do vendedor e perguntou-lhe:
- Moço, se o senhor soltasse o balão preto, ele subiria tanto quanto os outros?
O vendedor de balões sorriu, entendendo o que o menino queria dizer, arrebentou a linha que prendia o balão preto e, enquanto ele se elevava nos ares, disse:
- Não é a cor, filho; é o que está dentro dele que o faz subir.

OS MUTANTES


Amigos, bom dia!

A vírgula é incontestavelmente um sinal de pontuação que incomoda muita gente na hora de escrever. Na verdade, pode ser ainda mais, caso de leve em conta que o seu uso incorreto pode mudar totalmente o sentido do que gostaria de dizer.
Vejamos:
"Letícia, estuda todos os capítulos para a avaliação."
"Letícia estuda todos os capítulos para a avaliação."
Observe que devido a vírgula ter sido aplicada no primeiro caso, o termo "Letícia" desempenha a função de vocativo, enquanto no segundo caso, pela não utilização do sinal, o mesmo termo passou a ser o sujeito da oração.
Portanto, muita atenção com a pontuação quando estiver produzindo um texto, pois pode mudar todo o sentido do que deseja dizer, comprometendo o texto.