Postagens

Clique e confira!

Grande refeitório, imenso berçário

Imagem
Autor: Carlos Delano Rebouças
Não conto as vezes que ouvi pessoas compararem a escola pública a um acolhedor refeitório, onde alunos se sentiam bem mais à vontade que a sala de aula, e por ele se esforçavam a ir à escola bem mais pela necessidade. Tratava-se de uma certeza para muitos, inclusive, educadores, pais e responsáveis. Felizmente, em várias partes do Brasil, parece que essa concepção vem mudando, bem como o interesse de muitos alunos menos favorecidos pela educação do País.
Certa vez vi uma postagem de uma colega educadora, pela qual tenho profundo respeito, atuante em escolas públicas do Ceará, listando dezenas de nomes de alunos de uma escola na qual é coordenadora, que obtiveram êxito no último Enem, conquistando o direito de ingressar em universidades públicas em diversos cursos, inclusive, na maioria, aqueles mais concorridos no mercado. Ela, em sua postagem, parecia muito feliz e realizada com tal feito de seus alunos.
Não só parecia, como estava muito satisfeita com o r…

DMAIS FITNESS: CURTA ESSA MARCA!

Imagem

DIFERENÇA ENTRE POLISSEMIA E HOMONÍMIA

Muita gente não sabe a diferença entre POLISSEMIA E HOMONÍMIA. Vejamos:A palavra "letra", por exemplo, pode significar a letra de uma canção, um elemento básico do alfabeto ou a grafia de uma determinada pessoa. Porém, os três sentidos estão relacionados originalmente à escrita, caracterizando POLISSEMIA (multiplicidade de significados).Por outro lado, a palavra "manga", dentre tantas outras, pode tanto significar uma fruta como a parte de uma camisa. Contudo, são de origens diferentes, apesar de terem a mesma grafia. No caso, trata-se de HOMONÍMIA (palavras com mesma grafia e origem diferente, mas com significados diferentes).#Ficaadica

A CANETA

Imagem
por Carlos Delano Rebouças
Parei para pensar sobre a importância da caneta em nossas vidas. O que um instrumento tão insignificante para alguns, pode ser tão importante para outros?
Um dia nem mesmo era uma esferográfica. Simplesmente uma ponta sedosa de pena, molhada à tinta, que servia para registrar momentos e deixar marcas inapagáveis na vida e na história.
Na verdade ela é parte integrante de nossas vidas. Às vezes, quem sabe involuntariamente, mas sem deixar de enxergar como oportuna, salva vidas e vira o assunto da vez. Não aquelas que por natureza, servem como instrumento de estudo, abrindo caminhos importantes para a edificação humana e profissional. Falo de casos já vistos tantas vezes, quando serviu de escudo, salvando o seu portador que a transportava no bolso esquerdo do peito, desviando um projetil, que insistia em atingi-lo.
Quantos fatos e histórias existem sobre a caneta. Sempre alguém tem em mente um fato a contar. Ei-la como protagonista maior.
Quando escrevemos, em meio…

A CERCA DE, ACERCA DE e HÁ CERCA DE: QUAIS AS DIFERENÇAS?

Vejamos:

A cerca de, escrito assim, separado, significa “perto de”, “aproximadamente”, “próximo de”:
a) Brasília fica a cerca de 208 km de Goiânia. b) O rapaz foi encontrado a cerca de 10 metros do local. c) Vamos, ela está a cerca de dois passos daqui.
Acerca de tem significado de “a respeito de” ou “sobre”:
a) Estávamos conversando acerca da viagem. b) Ninguém disse nada acerca do que aconteceu com aquela família. c) Elas jogam conversas fora acerca de muitas coisas.
Há cerca de por apresentar o verbo “haver” tem sentido de tempo decorrido, logo, significa “desde aproximadamente”, “faz aproximadamente”:
a) O curso foi lançado há cerca de dois anos. b) Há cerca de duas semanas que não vejo Maria. c) Não faço ginástica há cerca de 5 anos.
Não confunda o significado de “a cerca de” com “há cerca de”. O primeiro faz relação com a distância e o segundo com o tempo. Assim também, sempre quando houver dúvidas, faça a seguinte averiguação:
1.Tem relação com distância? Se sim, use a cerca de.2.Te…

CORES DA NATUREZA

Imagem

10 dicas para uma boa redação

Vejamos as dez dicas para que sua redação surpreenda a banca:1) Não escreva difícil, usando palavras para parecer que sabe de tudo! Prefira uma linguagem mais simples. Não falo aqui do uso de coloquialismo, sem restrições!2) Críticas sem fundamento, sem objetivo não devem ser feitas. A análise sobre algo deve ser realizada baseada em fatos, acontecimentos reais. Sempre aponte soluções coerentes para os problemas levantados.3) Uso de palavrões, jargões, gírias e coloquialismo é proibido!4) A linguagem do msn ou orkut deve ficar em casa. Nunca abrevie palavras: vc, qdo, msm, dentre outras. Exceção: etc.5) Não faça repetição desnecessária de palavras! O texto fica enfadonho e pobre, pois o leitor verá que você não tem muita leitura, uma vez que não tem muito vocabulário. Use sinônimos: menina, garota, criança, guria.6) Não “encha linguiça”, como dizem! Uns dizem coisas sem sentido, outros falam a mesma coisa várias vezes, de vários modos. Seja objetivo, claro. Melhor qualidade do que qua…

PENSAMENTO DO DIA

"O todo sem a parte não é todo; 
A parte sem o todo não é parte; 
Mas se a parte o faz todo sendo parte, 
Não se diga que é parte, sendo todo."Gregório de Matos

EXPRESSÃO DE CEARENSE

Imagem
A cada dia uma expressão típica de cearense. A de hoje é...

PASTORAR
Vigiar, espreitar alguém (Termo mais usado nas cidades do interior e no campo). “Eu passei o dia pastorando pra ver se a raposa vinha comer as minhas galinhas!”.

DEVOLVA-ME

Imagem

A DEDICAÇÃO

Um menino, com voz tímida e os olhos cheios de admiração, pergunta ao pai, quando este retorna do trabalho:- Pai, quanto o senhor ganha por hora?O pai, num gesto severo, responde:- Escuta aqui meu filho, isto nem a sua mãe sabe. Não amole, estou cansado!Mas o filho insiste:- Mas papai, por favor, diga, quanto o senhor ganha por hora?A reação do pai foi menos severa e respondeu:- Três reais por hora.- Então, papai, o senhor poderia me emprestar um real?O pai, cheio de ira e tratando o filho com brutalidade, respondeu:- Então essa era a razão de querer saber quanto eu ganho? Vá dormir e não me amole mais!Já era noite, quando o pai começou a pensar no que havia acontecido e sentiu-se culpado. Talvez, quem sabe, o filho precisasse comprar algo. Querendo descarregar sua consciência doida, foi até o quarto do menino e, em voz baixa, perguntou:- Filho, está dormindo?- Não, papai! - o garoto respondeu sonolento e choroso.- Olha, aqui está o dinheiro que você me pediu: Um real.- Muito obrigado…